Yoga para Atletas

yogaesppeortesNos dias de hoje estamos cada vez mais conscientes em relação a nossa saúde e o resultado disso são pessoas comprometidas com dietas e treinos. O dia a dia é corrido e precisamos nos desdobrar para trabalhar, treinar, estudar, cuidar da casa e da família e em meio a tantas atividades os níveis de estresse aumentam e há sempre um vazio, fazemos de tudo e ainda nos sentimos incompletos. A busca da felicidade se torna cansativa pois tudo o que conseguimos são experiências de felicidade que vêm e vão…

Conseguimos um corpo lindo mas internamente estamos insatisfeitos, infelizes.

O que falta é a compreensão de si. O Yoga é uma cultura prática que nos mostra que essa felicidade que tanto buscamos é aquilo que realmente somos. A prática remove toda a agitação, todo o estresse, tudo aquilo que impede o ser humano de se perceber como paz, felicidade e plenitude. E como “plus” disso ainda podemos melhorar o nosso desempenho nos esportes.

As posturas do Yoga podem ser de extrema utilidade pois alongam e fortalecem a musculatura prevenindo lesões, há um foco muito grande sobre a coluna vertebral, melhorando a postura e evitando aquelas chatas dores nas costas, todo o “core” é fortalecido aumentando assim a força e a consciência corporal. O Yoga ainda proporciona um excelente condicionamento cárdio-respiratorio, e ensina o atleta a relaxar apropriadamente e a desfazer as tensões. Aumenta a concentração, os reflexos e o equilíbrio psico-emocional.

Por isso chamamos o Yoga de cultura, pois promove um estilo de vida saudável que tem como objetivo equilibrar e harmonizar o corpo, a mente e as emoções. Como seres tranquilos, conscientes de si, vivemos em harmonia com o meio, reagimos melhor aos estímulos, ficamos em paz. Não importa o que a vida me colocar, diante do prazer ou da dor a felicidade que sou permanece! E você já experimentou praticar Yoga?

Gostaria de praticar mas não tem tempo? Tudo bem, existem algumas técnicas de respiração que você pode fazer em casa, a qualquer momento do dia. Um dos antigos textos do Yoga diz que se aprendermos a controlar a nossa respiração aprenderemos também como controlar a mente. Sim, respiração e mente estão intimamente conectados, esse é o segredo! Respirar é um processo involuntário, mas no Yoga faremos dele voluntário, ou seja, você irá aprender a controlar a respiração, escolhendo o tempo e o ritmo, quanto mais tranquila você deixar a sua respiração, mais tranquila a sua mente vai ficar. Com uma mente tranquila, você consegue se observar, se perceber, reconhecer essa paz essencial que você é.

Vamos tentar?

Escolha uma posição para sentar, pode ser no chão com as pernas cruzadas, usando uma dessas almofadas pra meditação, mas também pode ser em uma cadeira, é importante manter a postura. O tronco, o pescoço e a cabeça devem estar alinhados, sente ereto. Escolha como deixar as mãos, podem ser sobre o colo ou sobre os joelhos. Desfaça as tensões, serenize a expressão do rosto. Como aquietar a mente se existe alguma coisa no corpo nos incomodando? Assim necessariamente o exercício de respiração deve começar por isso, acomodar o corpo na postura e então depois aquietar e observar consciente.

Com os olhos fechado olhe para a sua respiração e fique consciente do respirar. Perceba o ar se movimentando pelas narinas, sinta o ar entrando e saindo. Fique consciente da sua respiração.

A partir desse ponto você escolhe um ritmo para respirar, podendo variar de 4 a 10 tempos por exemplo. Respire apenas pelas narinas enquanto conta mentalmente quantos tempos você levar para encher completamente os seus pulmões com ar, conte lentamente. Com os pulmões cheios de ar, prenda a respiração e segure pelo mesmo tempo que você inspirou. Observe o pensamento enquanto você detém a respiração. Então exale contanto o mesmo tempo, então com os pulmões vazios você agora você faz uma retenção vazia, segure sem ar pelo mesmo tempo, aqui você conclui um ciclo. Assim você passa pelas 4 etapas da respiração: Inspiração, retenção cheia, expiração e retenção vazia. Chamamos esse exercício de respiração quadrada. Tente começar com 4 tempos cada etapa e quando já estiver dominado tente ir expandindo sua capacidade aumentando os tempos. Faça de 10 a 20 ciclos.

No começo é normal que se distraia, continue tentando. Em poucas práticas o controle será melhor e devagar poderá perceber os benefícios do respiratório.

Fique em silencio por um tempo observando as sensações. Reconheça a tranquilidade em si e se proponha a permanecer nesse estado de Yoga pelo resto do dia.

Boas práticas. E lembre-se, quando puder procure um professor qualificado para aprofundar a sua prática.

नमस्ते! Namaste!

Patrícia de Abreu Burgo
Jaya Yoga Magazine

Deixe seu comentário